>> Singelas PROFANA-ações 5 – Ciranda do Inimigo Interior

Singelas PROFANA-ações 5 – Ciranda do Inimigo Interior



Por: Mario S. Mieli
Em mensagem de: 20 de setembro de 2011


Esta é também uma homenagem a Edward Said, Daniel Barenboim, e a todos os que se comportam como eles, por terem profanado e profanarem, diariamente, com tanta singeleza, persistência e amor os altares do preconceito, do separatismo, do ódio – em poucas palavras, da ignorância.





CIRANDA DO INIMIGO INTERIOR –

ou… “Associados” numa aldeia de ninguém, no oriente médio de cada um…



Por Artur d’Amaru


Desde que estipularam que a aldeia deles virava nossa,

o palestino é o maior inimigo do povo da nossa aldeia.
Mas o palestino não é o maior inimigo MESMO… do povo da nossa aldeia.

Porque um inimigo ainda maior que o palestino é o libanês que abrigou o palestino, que era antes o maior inimigo da nossa aldeia.
Assim, é…

o libanês o maior inimigo do povo de nossa aldeia.
Mas o libanês não é o maior inimigo MESMO… do povo da nossa aldeia.

Porque um inimigo ainda maior que o libanês e o palestino é o sírio que ajudou o libanês que abrigou o palestino, que eram antes os maiores inimigos da nossa aldeia.
Assim, é…

o sírio o maior inimigo do povo da nossa aldeia.
Mas o sírio não é o maior inimigo MESMO… do povo da nossa aldeia.

Porque um inimigo ainda maior que o sírio e o libanês e o palestino é o iraniano que despacha munições, através da ajuda do sírio, ao libanês que abrigou o palestino, que eram antes os maiores inimigos da nossa aldeia.
Assim, é…

o iraniano o maior inimigo do povo da nossa aldeia.
Mas o iraniano não é o maior inimigo MESMO… do povo da nossa aldeia.

Porque um inimigo ainda maior que o iraniano e o sírio e o libanês e o palestino é o chinês que, precisando de cru, acaba financiando o iraniano que despacha munições, através da ajuda do sírio, ao libanês que abrigou o palestino, que eram antes os maiores inimigos da nossa aldeia.
Assim, é…

o chinês o maior inimigo do povo da nossa aldeia.
Mas o chinês não é o maior inimigo MESMO… do povo da nossa aldeia.

Porque um inimigo ainda maior que o chinês e o iraniano e o sírio e o libanês e o palestino é o cidadão do sagrado império das organizações neo-cons que, em sua ávida e permanente usura e busca de ganâncias, transferiu toda a manufatura para o chinês que, capitalizado e precisando de mais cru, acaba financiando o iraniano que despacha munições, através da ajuda do sírio, ao libanês que abrigou o palestino, que eram antes os maiores inimigos da nossa aldeia.
Assim, é…

o cidadão do sagrado império das organizações neo-cons o maior inimigo do povo da nossa aldeia.
Mas o cidadão do sagrado império das organizações neo-cons não pode ser o maior inimigo MESMO… do povo da nossa aldeia.

Porque o cidadão do sagrado império das organizações neo-cons é o povo da nossa aldeia.

Certo?
Errado.

Porque o cidadão do sagrado império das organizações neo-cons se faz passar de povo da nossa aldeia, mas não é o povo da nossa aldeia.

O cidadão do sagrado império das organizações neo-cons é o dono da nossa aldeia… que não é MESMO… nossa, e dono dos povos de todas as aldeias.

E além da nossa aldeia que-não-é-mesmo-nossa, é dono também da aldeia deles que-não-é-mesmo-deles – do palestino, do libanês, do sírio, do iraniano e do chinês. MESMO que nos chamem a todos de… “Associados”…



Amnesty TV – Cassetteboy vs Benjamin Netanyahu
Cassetteboy gets the Prime Minster of Israel, Benjamin Netanyahu, to play the pipes of peace.





Sephardic Jewish Arabic Moroccan Gitano Flamenco song & dance Al-Andalus




Knowledge is the Beginning [Part 6]

“The Ramallah Concert – Knowledge is the Beginning” is the story of the West-Eastern Divan Orchestra, where young Arabs and Jews perform and live side by side. It is a film about what music can do; the way it can transcend cultural barriers, bring people together, defeat prejudice and overcome religious and political differences. It also demonstrates the problems that crop up occasionally and how music can help people from different points of view find common ground. For Daniel Barenboim, founder of the ensemble, the orchestra is a symbol for what could be achieved in the Middle East.





Knowledge is the Beginning [Part 1]

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment

 
 

You must be logged in to post a comment.

 

Arquivos Recentes