O verdadeiro custo da guerra

 

 


Cindy Sheehan
1o de novembro de 2005

CommonDreams.org

Tradução Imediata

Esta imoral invasão e ocupação do Iraque têm custado ao mundo demais. George e a guerra atrevida de sua escolha têm custado aos contribuintes americanos bilhões de dólares que poderiam ter sido gastos com muito proveito no âmbito doméstico. A julgar pelo Katrina, o Iraque custou muito ao nosso país, em termos de segurança. Custou aos EUA toda a credibilidade que tínhamos na comunidade mundial. Custou aos EUA toda a boa vontade que praticamente o mundo todo demonstrou depois dos ataques do 11 de setembro. Nós americanos somos ridicularizados por toda a comunidade mundial. Não somente nossa indiferente e negligente liderança é desprezada, como nós, o povo, somos vistos com desdém porque "re"-elegemos George para um segundo termo e não só isso, como permitimos que ele continuasse a ludibriar nosso país, levando-o à ruína.

O preço que muitos de nós estamos pagando é tão mais alto que a mera despesa monetária ou a perda de reputação. Mais de 2000 famílias pagaram o preço com a morte de um de seus entes queridos como conseqüência dessa insanidade. Mais de 15.000 de nossos jovens foram feridos, sendo que mais de 400 deles sofreram amputações. A Administração para os Veteranos estima que mais de 1/4 de nossos filhos voltarão para casa com desordens de estresse pós-traumáticas (DEPT). Creio que o número será mais alto, pois sei de muitos casos em que os militares se recusam a permitir que os soldados sejam tratados de DEPT. Muitos deles são mandados de volta para o campo de batalha quando apenas mencionam a possibilidade de estar sofrendo de DEPT. Mesmo quando eles não estão feridos emocional ou psicologicamente, ou mortos, nossos soldados não voltarão para casa completamente íntegros.

No outro dia, estava manifestando em frente à Casa Branca, quando as acusações contra Scooter foram divulgadas. Eu estava ajudando a carregar uma bandeira com os dizeres: Support our Troops: Bring Them Home Now (Apóie nossas tropas: traga elas para casa já).

Quando soubemos da acusação, muitos de nós, manifestantes ao exterior da Casa Branca, estávamos celebrando com alegria e alívio. Finalmente, alguém podia ser responsabilizado pelas mentiras que levaram nosso país à desastrosa invasão do Iraque. Mas eu não estava celebrando. Pousei uma das pontas do estandarte, sentei na sarjeta e chorei.

Scooter é só um cão de guarda de Cheney. Ele e toda esta administração não fazem nada, a menos que a ação suja seja analisada e planejada para causar um estrago máximo à parte ofendida e um prejuízo mínimo a Bush & Companhia. Os criminosos no poder querem prejudicar Joe Wilson e sua família porque Joe fez a temeridade e a audácia de chamá-los de mentirosos: e fazer isso com tal inteligência e prontidão foi demais para os vigaristas. Se esta administração trapaceira permite que Joe Wilson diga a verdade e os chame de mentirosos, quem seria então o próximo? Colin Powell? Judith Miller? A mídia corporativa? (Poderia acontecer.)

Eu chorei porque há gente neste mundo que mentiu a respeito de pequenas coisas, mas foi punida muito severamente. Eu chorei porque havia uma figura da direita carregando um cartaz com os dizeres: "Botem a Cindy em Abu Ghraib", quando há criminosos de guerra e aproveitadores imorais que lucram com a guerra correndo soltos em nosso país. Chorei porque George, Dick, Condi, Colin, Alberto, Donald, Scooter, Paul, Karl, Judith, O'Reilly, Hannity, Limbaugh, etc., mentiram sobre as razões para invadir o Iraque e por causa das mentiras deles, meu filho, que raramente falou qualquer coisa que não fosse a pura verdade, está morto.

Os mentirosos e as mentiras que levaram os EUA a invadirem o Iraque são legiões e bem documentadas. (Certa vez, só de brincadeira, coloquei George Bush/Mentiras na pesquisa da Google e apareceram 272.000 referências.) As mentiras para manter a ocupação são a mesma coisa. Os mentirosos agora estão começando a bater os tambores para invadir a Síria.

Uma mãe cujo filho cometeu suicídio "acidental" no Iraque há 7 meses, chamou-me esta manhã. Ela está mortificada de dor. Lembro-me que o período entre o sétimo e o nono mês é o mais difícil. Acho que isso é verdade porque o choque profundo começa a diminuir e a dor horrenda se implanta. Lembro-me intensamente dos dias em que a dor era tanta que não sabia o que fazer com ela. Tinha medo de que se começasse a gritar, não poderia parar até que alguma veia do meu cérebro tivesse explodido. Tinha medo de que se eu começasse a me debater contra alguma coisa, não poderia parar até ficar completamente destruída. Tinha medo de que eu teria que viver cada dia com uma desilusão tão intensa e opressora que eu eventualmente me esgotaria.

O nono mês depois que Casey foi morto foi absolutamente o mais devastador para mim. Lembrei-me dos primeiros nove meses de sua existência em meu útero, quente e protegido. Como o pai dele e eu esperamos seu nascimento com tanta alegria e expectativa. Em contraste, os primeiros nove meses em que ele estava no frio, frio útero de nossa mãe terra foram tão tristes, dolorosos, sombrios e melancólicos. Ter o próprio filho morto por causa de mentiras, erros e traições é tão triste e sombrio: ninguém deveria passar pelo que nós estamos passando.

Pude acalmar a mãe em agonia dizendo que se ela pudesse superar os próximos dois meses, ela seria capaz de respirar um pouco e, talvez, de sorrir um pouco, e até fazê-lo com sinceridade, de vez em quando.

Nós que fizemos o "máximo sacrifício" sabemos o custo verdadeiro da guerra.

92 famílias foram notificadas em outubro, um dos meses mais sangrentos. Sete soldados de nossas tropas foram mortos hoje e suas famílias em breve saberão quanta dor o governo Bush lhes causará e quanta paz, sono e alegrias essas mesmas mentiras custam.

Para todos os demais, este é o custo verdadeiro da guerra:

Pais e mães com os corações e as almas violentamente dilacerados. Uma culpa esmagadora é sentida incessantemente, em ondas implacáveis.

Esposos e esposas enterrando com pesar e prematuramente seus parceiros de vida. Dias e noites pela frente cheios de solidão e dor.

Irmãos e irmãs tendo partes integrantes de suas histórias arrancadas tão cruelmente deles. Feriados, aniversários e outras celebrações nunca serão a mesma coisa.

Filhos e filhas a quem é injustamente negado o direito humano básico de crescer com ambos os pais.

Outros membros da família e amigos se condoendo e sentindo saudades de alguém que morreu jovem demais para ser morto em uma ocupação na qual aos mortos de guerra foi dito que seriam recebido com bombons e flores pelo povo iraquiano, como libertadores.

Uma nação soberana que não era ameaça alguma para os Estados Unidos da América está em ruínas e milhares de cidadãos inocentes foram massacrados sem qualquer motivo.

Quando é que vamos nos levantar como um país e gritar um coletivo: "bull-shit?!! Conversa fiada!" Eu tenho gritado até enrouquecer minha voz e as pessoas estão começando a se cansar de me ouvir.

Quantos mais e por quanto tempo ainda permitiremos que esses mentirosos em série os roubem de nós?

Eu digo nem um a mais!

The True Cost of War

by Cindy Sheehan

 Published on Tuesday, November 1, 2005 by CommonDreams.org

This immoral invasion and occupation of Iraq has cost the world so much. George and his reckless war of choice have cost the American taxpayers billions of dollars that could be better spent at home. Judging from Katrina, Iraq has cost our country much of its security. It has cost the US any good standing we enjoyed in the world community. It cost America the post 9/11 good will from almost the entire world. We Americans are the laughing stock of the world community. Not only is our callous and careless leadership disdained, but we the people are scorned because we "re"-elected George for a 2nd term and not only that, we are allowing him to continue to mislead our country into ruin.

The price many of us are paying is so much costlier than the mere monetary expense or loss of reputation. Over 2000 American families have paid the price of our dear loved ones to the insanity. Over 15,000 of our young people are wounded with over 400 of those being amputees. The Veterans Administration estimates that over 14 of our children will come home with Post-traumatic Stress Disorder. I believe that number is higher, because I know of many cases where the military refuses to allow soldiers to seek treatment for PTSD. Many of them are sent back to battle if they even dare suggest they may be suffering from PTSD. Even if they are not wounded emotionally or physically, or killed, our soldiers will not come home entirely whole.

I was standing in front of the White House the other day when the indictments against Scooter were handed down. I was helping to hold a banner that said: Support our Troops: Bring Them Home Now.

When we received word of the indictments, many of us protestors outside the White House were cheering with happiness and relief. At last, someone could be held accountable for the lies that led our country into a disastrous invasion of Iraq. But I wasn't cheering. I put down my end of the banner and sat down on the curb and cried.

Scooter is just a lap dog for Cheney. He and this administration don't do anything unless the dirty deed is analyzed and planned for maximum damage to the offending party and minimum harm to Bush and Co. The criminals in power meant to hurt Joe Wilson and his family because Joe had the temerity and the audacity to call them liars: and to do it with such intelligence and alacrity was too much for the crooks to bear. If this crooked administration let Joe Wilson get away with telling the truth and calling them liars, then who would be next? Colin Powell? Judith Miller? The main stream media? (It could happen).

I cried because there are people in this world who have lied about smaller things and have been punished more harshly. I cried because there was a shill of the right near me holding a sign that read "Put Cindy in Abu Ghraib" when there are war criminals and immoral war profiteers running amok in our country. I cried because George, Dick, Condi, Colin, Alberto, Donald, Scooter, Paul, Karl, Judith, O'Reilly, Hannity, Limbaugh, etc., lied about the reasons for invading Iraq and because of their lies, my son, who rarely told anything but the truth, is dead.

The liars and lies that led the US to invade Iraq are legion and well documented. (Once, just for giggles, I put George Bush/Lies in a Google search and 272,000 references came up). The lies to maintain the occupation are the same. The liars are now starting to beat the war drum for invading Syria.

A mom whose son committed "accidental" suicide in Iraq about 7 months ago called me this morning. She is beside herself with grief. I remember that the 7th month to the 9th month is the hardest. I think this is true because the profound shock is starting to wear off and the horrendous pain sets in. I so vividly remember the days where I ached so badly I didn't know what to do with my pain. I was afraid if I started screaming, I wouldn't be able to stop until every blood vessel in my brain burst open. I was afraid if I started to hit something, I wouldn't be able to stop until it was completely destroyed. I was afraid that I would have to live every single day with heartbreak so intense and overpowering that I would eventually wear myself out from it.

The ninth month after Casey was killed was the absolute most devastating for me. I remembered the first nine months of his existence in my womb all warm and protected. How his dad and I anticipated his birth with so much joy and expectation. In contrast, the first nine months he was in the cold, cold womb of our mother earth were so joyless, painful, dark and dismal. Having your child murdered for lies, mistakes, and betrayals is so dark and dismal: no one should have to endure what we are enduring.

I was able to reassure the mom in agony somewhat that if she could get through about two more months, she would be able to breathe a little and maybe smile a little and even mean it once in awhile.

We who have made the "ultimate sacrifice" know the true cost of war.

92 families found out in October, one of the bloodiest months of this war. Seven of our brave troops were killed today and their families will soon know how much pain the Bush administration's lies will cause them and how much peace, sleep, and joy these same lies cost.

For everyone else, this is the true cost of war:

Moms and Dads having their hearts and souls violently ripped out. Overwhelming guilt is felt in relentless and pounding waves.

Husbands and wives sorrowfully and prematurely burying their life partners. Days and nights ahead filled with loneliness and pain.

Brothers and sisters having integral parts of their history seized so cruelly from them. Holidays, birthdays, and other celebrations that will never be the same.

Sons and daughters unjustly denied the basic human right to grow up with both of their parents.

Other family members and friends mourning and missing someone too young to be killed in an occupation in which the war dead were sold the bill of goods that they would be greeted with chocolates and flowers from the Iraqi people as liberators.

A sovereign nation which was no threat to the United States of America lies in ruins and tens of thousands of its innocent citizens have been slaughtered just for the hell of it.

When are we going to stand up as a country and yell a collective: "bull-shit?!!" I have been screaming this until my voice is getting hoarse and people are getting sick of hearing it.

How much and how many more are we going to allow the serial liars to rob from us?

I say not one more.

 

Envie um comentário sobre este artigo