Semestre único (novo currículo)

AULA nº 1 – Introdução, apresentação do programa do curso; critérios de avaliação.

AULA nº 2- O que vemos e o que nos olha (https://revistacult.uol.com.br/home/ivana-bentes-o-que-vemos-e-o-que-nos-olha/), texto da Profa. Ivana Bentes publicado na Revista Cult, em janeiro de 2018.

AULAS nº 3 e 4  – Discussão do conto “O Espelho” de Guimarães Rosa. “A transformação da espécie em princípio de identidade e de classificação é o pecado original da nossa cultura, o seu dispositivo mais implacável” (Giogio Agamben).

Textos:

>>ROSA, Guimarães. O Espelho. Pode ser lido aqui: http://www.cocminas.com.br/arquivos/file/o%20espelho.pdf

>>AGAMBEN, Giorgio. “O Ser Especial”. In: Profanações. São Paulo, Boitempo, 2007. Pode ser lido aqui: http://imediata.org/asav/Agamben_-_Profanaes.pdf

Leitura complementar:

>>ROSEMBAUM, Yudith. Notas sobre o conto “O espelho”, de Guimarães Rosa. Pode ser lido aqui: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S0101-31062008000200015&script=sci_arttext

AULA nº 5  e 6:

Os três paradigmas da imagem à luz da semiótica.

O retrato como interface entre pintura e fotografia. A passagem do mundo das Belas Artes para o mundo da técnica. A subordinação da figura humana à técnica. O tempo das imagens. A inflação de imagens.

-PEIXOTO, Nelson Brissac. Ver o invisível: a ética das imagens. In: NOVAES, Adauto (org). ÉticaSão Paulo: Companhia das Letras e Secretaria Municipal de Cultura, 1992, p.301-320.

>Vídeo: Ética das imagens (depoimento de Nelson Brissac Peixoto). Asssistiremos durante a aula.

>Textos:

> Os três paradigmas da imagem: https://cap5207ecausp.files.wordpress.com/2015/08/lucia-santaella-os-tres-paradigmas-da-imagem.pdf

-Pequena História da Fotografia (Walter Benjamin). Pode ser lido aqui: https://seminariostecmidi.files.wordpress.com/2012/02/benjamin-walter-pequena-historia-da-fotografia.pdf

-PEIXOTO, Nelson Brissac. Ver o invisível: a ética das imagens. In: NOVAES, Adauto (org). ÉticaSão Paulo: Companhia das Letras e Secretaria Municipal de Cultura, 1992, p.301-320.

 Referências complementares:

-O Olhar do estrangeiro; Nelson Brissac Peixoto (In: O olhar, pp. 361-363)

-Um outro filme importante para esta discussão é BARAKA (1992), dirigido por Ron Fricke, que foi o diretor de fotografia do KOYANISQUATSI.

AULAS nº 7 : O Pensamento Nômade, de Gilles Deleuze. Ler aqui: https://territoriosdefilosofia.wordpress.com/2015/05/12/pensamento-nomade-gilles-deleuze/

Assistiremos ao filme Di-Glauber, 1977.

AULAS nº 8 NIETZSCHE  “Verdade e a mentira no sentido extramoral” como uma crítica profunda da noção de representação. Pode ser lido aqui: http://imediata.org/asav/nietzsche_verdade_mentira.pdf

AULAS nº9- A imagem como representação. O processo platônico de fundação da representação. MODELO, CÓPIA e SIMULACRO.

Textos:

DELEUZE, Gilles. Lógica do Sentido. Perspectiva. Platão e o Simulacro. Pode ser lido aqui:

gilles_deleuze_-_platao_e_o_simulacro.pdf

FILMES:    Still this film II (2007). Dir: The League of Noble Peers.

Filme: Little miss sunshine (2006, dir. Jonathan DaytonValerie Faris) (o filme não será exibido em aula).

AULA nº 10 – A explosão de velhas referências e a emergência de uma nova realidade mediada por imagens.

>Textos: Blow Up: imagens e miragens, in Tempo Social; Rev.Sociol USP, S.Paulo, 12(2): 25-35, novembro de 200. Pode ser lido aqui:

http://www.fflch.usp.br/sociologia/temposocial/site/images/stories/edicoes/v122/paulo.pdf

>Filme: Blowup (1966), de Michelangelo Antonioni (o filme não será exibido em aula).

AULAS nº 11- Que emoção! Que Emoção? Georges Didi-Huberman.

AULA nº 12 –  O conceito de imagem movimento: a montagem e o tempo que depende do movimento; montagem orgânica americana (D.W Griffith).?Texto: trechos de Imagem movimento (Gilles Deleuze) XEROX?Filme: Intolerância, 1916 (dir.D.W Griffith). Trechos exibidos em aula.

AULA nº13 –  Introdução aos conceitos de imagem tempo: a exploração direta do tempo ou o tempo impresso na película. Texto: trechos de Imagem tempo, Gilles Deleuze e Esculpir o tempo; o tempo impresso (III), A.Tarkovski.XEROX?Filme: Cidadão Kane, 1941, dir. Orson Welles. (o filme não será exibido em aula).

AULA nº14— Imagem e Política 2 –  AGAMBEN, Giorgio. Elogio da Profanação. São Paulo. Biotempo, 2007. Ler aqui ou cópia no XEROX:

http://imediata.org/altercomjor/textos/agamben_profana.pdf

LOWY, Michael. O Capitalismo como Religião. Ler aqui ou cópia no XEROX:

http://antivalor2.vilabol.uol.com.br/textos/frankfurt/lowy05.html

>>AGANBEN, Giorgio. Estado de Exceção. São Paulo, Boitempo, 2004. Capítulo 1: “O Estado de Exceção como Paradigma de Governo”. O livro pode ser baixado aqui: http://imediata.org/altercomjor/textos/Agamben_Estado_de Excecao.pdf

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *