>> iMundo 12 – todo o falso glamour do mundo para te injetar a marca da besta

mqdefault

Former DARPA director on research into Beast Tech

E assim, “Dona” Regina E. Durgan – ex- diretora da agência militar DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency), e atualmente executiva no Google, descreve confiante a iminente TECNOLOGIA DA BESTA – tatuagens inteligentes e biochips ingeríveis que já foram aprovados pelo FDA (Food and Drug Administration) e que as pessoas vão pedir para receber (e, depois, serão obrigadas a receber) até o ano de 2017. Que peruinha coxinha mais moderninha, a “Dona” Regina… além de perigoooooooooooooosa…..

Transcrição traduzida:

“Estamos pensando numa ampla variedade de opções em como melhorar o processo de autenticação. Começar no curto prazo com coisas como fichas ou correntes, que tenham incorporadas NFC (Near field communication) ou bluetooth. Mas também podemos pensar em modos de autenticação que você possa simplesmente usar. Na sua pele. Todos os dias. Ou uma semana de cada vez. Como uma tatuagem eletrônica. Estamos todos interessados em coisas que possamos vestir. Eu estou profundamente interessada em coisas que eu possa vestir.
[risadas]

Fizemos grandes progressos em coisas que podemos vestir, mas ainda temos problemas fundamentais. Um deles é a incompatibilidade mecânica entre humanos e a eletrônica. Coisas mecânicas são quadradonas e rígidas. Humanos são curvos e macios. Esse é um problema de incompatibilidade mecânica.

Um pesquisador na Universidade do Illinois, chamado Dr. Rogers descobriu que podia usar técnica Cmos (Complementary metal–oxide–semiconductor) padrão, ilhas de silicone de alto desempenho coordenadas por estruturas tipo acordeon, o que permitiria que se esticassem em 200% sem perderem o desempenho. Ele encontrou uma empresa e estão fazendo tatuagens eletrônicas.

Eu estou usando uma aqui, no meu braço. É um sistema em desenvolvimento, feito pela MC-10 que tem uma antena e sistemas incorporados nele. Ele vai trabalhar com a empresa para desenvolver outras tatuagens que possam servir para autenticação.

Pode ser que pessoas com 10 ou 20 anos não queiram usar um relógio no pulso, mas você pode estar certo de que vão querer usar uma tatuagem eletrônica, nem que seja para chatear seus pais.

… opções… é algo que você usa, mas também faz com que a autenticação se torne um hábito diário. Eu tomo vitaminas todas as manhãs. E se eu tomar uma vacina de autenticação?

Eu tenho uma aqui. Gostaria de segurá-la?

Essa pílula tem um pequeno chip inserido nela. Com um interruptor. Tem também uma bateria de batata dentro-fora. Quando você a engole, os ácidos em seu estômago funcionam como eletrólitos e são ativados. E o comutador liga e desliga, criando como um sinal ECG de 18 bits que faz com que, essencialmente, todo o seu corpo seja sua ficha de autenticação.

Isso tudo é verdade. E quer dizer que esse é meu primeiro superpoder. Eu quero esse superpoder. Meus braços são como fios elétricos, minhas pernas como garras jacaré, quando toco no meu telefone, no meu computador, na minha porta, no meu carro, eu estou autenticando a entrada. O primeiro superpoder. Eu quero isso!!!

Isso não é ficção científica. É um produto feito por uma empresa chamada Protheus, e desenvolveram isso para aplicações médicas. Ela obteve o Selo CE (Consumer Electronics) e a aprovação da FDA (Food and Drug Administration). Você pode tomar até 30 delas por dia, pelo resto de sua vida.

[E o que acontece? Os batimentos do seu coração mudam?]

Só sabemos que você está tomando a pílula.

[O Google agora sabe tudo o que faço e para onde vou?]

[desconversada…]

Sabe o que ela merece? Que alguém lhe cante: “Pare de tomar a pílula”… como esses dois amigos, por exemplo:

 

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment

 
 

You must be logged in to post a comment.

 

Arquivos Recentes